quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

O Objetivo da Vida

O Objetivo da Vida
- por Brad Pághanni

O prazer é a busca constante do ser humano; a maior. E mesmo que as forças não sejam inexauríveis, o prazer é a única menta para sair da lama - Brad Pághanni


Todas as manhãs você acorda, toma banho para trabalhar ou estudar, escova os dentes, toma café e provavelmente você faz essas coisas pensando sobre como será o seu dia, ou sobre as contas que você precisa pagar e quanto precisa receber. Talvez você procure se apressar porque seu filho entra cedo na escola e você tem um voo marcado pra uma hora depois. Sua esposa é arquiteta e está numa conferência no exterior. A babá só chega às 10h00min e a missão é exclusivamente sua.

Num dia qualquer você decide trocar o seu carro, dar um presente para sua esposa ou, jogar tênis com seu melhor amigo. No dia seguinte você, muito palhaço decide levar sua mãe a um clube de tiro esportivo, só para ver a cara dela de desespero. Confesse, é engraçado!

Num final de semana você senta para tirar umas notas no violão, ou decide sair com seus amigos. Pode ser que você esteja numa fase emocional aflorada e decida assistir um filme romântico. Pode ser que você esteja se sentindo um moleque e alugue um jet-ski.

Repare que essas coisas são totalmente diferentes umas das outras, mas possuem um objetivo em comum!

Você paga suas contas pra se ver livre dos boletos. Você leva seu filho à escola para que ele tenha um futuro excelente e uma carreira profissional exemplar. Você presenteia sua esposa para cultivar o casamento. Você joga tênis com seu melhor amigo em resposta às deixas dele. Você leva sua mãe para um clube de tiro esportivo para rir da cara dela.

O que isso representa?

Coisas diferentes, com resultados diferentes, mas com propósitos iguais: o objetivo da vida.

E qual seria o objetivo da vida?

Tudo o que o ser humano faz tem uma finalidade... UMA finalidade: sentir prazer. Não há outra.

O ser humano come porque ele sente fome e quando ele sacia sua fome ele está sentindo prazer. Ele troca de carro porque seu carro velho não oferece tanto conforto, e quando ele pega um carro novo ele sente prazer. Tudo o que o ser humano faz possui um propósito... Tem uma finalidade, mas, o objetivo sempre será sentir prazer.

Você pode ter prazer em aprender, em estudar, em comer, em comprar, em rir, em ler... Qualquer coisa gera prazer, até mesmo as coisas ruins. Um ser humano ruim sabe das consequências de seus atos, e mesmo assim, praticando a ruindade, o ser humano ruim tem como meta o prazer.

O ser humano bom e o ser humano ruim. Todos os seres humanos.

sábado, 1 de fevereiro de 2014

O Beijo de Félix e Niko em 'Amor à Vida'

Para quem acreditava que não fosse rolar essa cena na novela... Uma grande surpresa!



Há tempos venho criticando postagens sensacionalistas - que visam menoscabar a Rede Globo por conta de cenas de violência, mentira e outras coisas ruins que são exibidas nas novelas, que são injustamente comparadas com um simples beijo gay.
'A Globo mostra morte, mentira, traição, mas beijo gay ela não mostra' - dizem os sensacionalistas.
Não estou defendendo a Globo, mas, pra quem é sensacionalista (coisa que eu DETESTO), vai aí a cena que vai dar no que falar.
O beijo entre os personagens Félix e Niko de 'Amor à Vida' marcaram a história das novelas no Brasil. Daqui pra frente vocês podem ter certeza que esse tipo de cena (muito show) acontecerá mais vezes.
É... Os tempos estão mudando.

Beijo de Félix e Niko



Parabéns à equipe da novela Amor à Vida!

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Thoughts and Philosophies

Select your friendships as well. Do not choose worms. The worms are the 'friends' who suck your energy, your happiness. The worms will envy you and twist against you. The worms eat dead dog. Is that what you are? A dead dog?


- Brad Pághanni (Brazilian author).

domingo, 22 de dezembro de 2013

PSYTRANCE

Agora eu apresento a vocês uma música excelente chamada "The Perfect Combination For The Trip" do trio MegaFoose...

Isso a noite num bom som fica show!




segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Responsabilidade ou Preocupação?

Responsabilidade
- por Brad Pághanni.


Não se preocupar. Não se preocupar é diferente de ser irresponsável. O homem se preocupa e age de forma desembestada. Ele pode resolver ou não. Conseguindo a solução ou não é algo que não muda o fato de o homem ter agido com preocupação sem pensar na responsabilidade. Ele agiu o tempo todo preocupado, o que não significa que foi responsável.

Quando o homem age com responsabilidade, ele não age com preocupação, porque ele sabe que está sendo responsável e não há nada neste mundo que deixe uma pessoa responsável em dúvida sobre o que faz. Não há dúvidas se está correto ou se está errado. O homem está sendo responsável, e, logo, certo ou errado se tornam duas questões relativas.

Agir com responsabilidade não é não é sinônimo de prevenir os erros, não é sinônimo de fugir das dores. Agir com responsabilidade é ter a consciência de que nossos atos tem metade de chances de dar certo, e que se por algum motivo der errado, você já tem a competência de compreender tal resultado.

Agir com preocupação é sinônimo de ter medo dos erros e das dores que estão por vir. Agir com preocupação é não ter a consciência de que nossos atos tem a metade de chances de dar certo, e que se por algum motivo der errado, você já não tem estrutura emocional pra compreender tal resultado.

O Perdão e a Impunidade



Parece ser tão abstruso perdoar, mas, o perdão é uma das maiores provas de amadurecimento que o homem pode ter. Quando digo sobre perdão, não estou dizendo que denota a mesma coisa que impunidade. É imprescindível que se compreenda a disparidade entre perdão e impunidade.

A punição serve para que um erro seja emendado – com o desígnio de que não se repercuta. O perdão vem após a punição. O perdão é a compreensão de que o transgressor já passou pela punição e que você não deve pensar invariavelmente sobre a dor que o mesmo lhe causou.

O perdão é uma forma tangível de amor consigo mesmo e não com o próximo. Você perdoa para que essa bagagem desnecessária e ruim que se chama raiva/ódio, saia das suas costas.

Saiba que – perdoar não é ser bom com as pessoas que lhe causam dor. Eles devem sim pagar pelos erros que cometem – bem como você também deve pagar por seus erros.


Já a punição é uma forma de atingir diretamente a quem te machuca. O perdão serve para nós e a punição para os outros. Entendam essa diferença importante.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Brazil has no structure to the World Cup

Brazil has no structure to the World Cup
- Brad Pághanni (blogger)

(Brawl between supporters in the game Atlético-PR x Vasco-12/8/2013)

The following video shows what the supporters do in football stadiums. It is not difficult to happen in Brazil.

If in a simple game this happens, imagine Cup.

But now the Brazilian Government has already closed the deal, and the World Cup will be held in Brazil. Many Brazilians are protesting the lack of structure in the country. It would be interesting to people of other nationalities help Brazilians protesting this lack of structure.



Other countries have no portion of blame on the vandalism of Brazilian football, but the World Cup will be held in Brazil, and everyone should worry about the safety and structure throughout the event.

That is why I cast a campaign:
More sport and less violence.

I ask everyone to take a photo holding a poster with this sentence, and post on your social networks.

MORE SPORT AND LESS VIOLENCE.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Fotografias do Rio de Janeiro

Cidade do Samba

Praça Paris

Copacabana Palace

Forte de Copacabana


Calçadão de Copacabana
























A MUDANÇA DA POLÍTICA

A MUDANÇA DA POLÍTICA
Texto: Brad Pághanni e Danilo Gomes.

O Rio de Janeiro tem tudo pra dar certo. É uma cidade diversificada onde podemos encontrar todos os gostos musicais, todos os tipos de pessoas, todas as tendências da moda; pessoas de todas as classes sociais e uma riquíssima culinária local e estrangeira. O problema é que as pessoas jogam toda a culpa pra cima dos governantes e não fazernada pra mudar sua forma de pensar e agir. Se você joga lixo no chão, você deve tomar multa sim. Você é porco! Trabalha no bairro ao lado? Vai de bicicleta. A educação está ruim na sua escola, faculdade? Estude mais em casa, busque, aprenda, fale inglês. Você não vai morrer se substituir uma balada por um teatro pelo menos uma vez. Você não vai morrer se pelo menos uma sexta-feira você for a uma biblioteca ao invés da praia. Mude seus hábitos. Mas, mude para melhor. Saiba conciliar diversão com responsabilidade.
Ganha pouco? Não gaste com besteira. Junte, planeje, use seu dinheiro para algo realmente útil. Eu vejo pessoas que reclamam da vida, ganham bolsa família, bolsa isso, bolsa aquilo e no final de semana está gastando com cerveja e caraoquê; enquanto os filhos andam surrados, não reforçam seus estudos em casa, meninas de quatorze anos grávidas, adolescentes voltando tarde, bebendo, se drogando. Você precisa dar educação para seus filhos.
São pequenas coisas que fazem grande diferença! Imagine se todas as pessoas decidem mudar por dentro! Professor não faria greve, porque veria o bom resultado de seus alunos, motoristas de ônibus seriam mais prudentes, mais educados! Os garis não teriam tanto trabalho nas praias, tirando vidro, lada, lixo em geral, coisa que a própria população poderia fazer...
O povo quer ajuda do governo? Então, ajude o governo (não no sentido financeiro); mas nos hábitos, na força de vontade.
Sidney, na Austrália é um lugar caríssimo. Um copo de suco de laranja custa 10 reais. Um cafezinho custa 7 reais. Você pode comprar um caranguejo por até 700 reais. Mas, em troca, você pode apertar o botão do semáforo que você não precisa esperar os carros passarem. Você tem tudo de qualidade. As pessoas aprendem a administrar o que ganham.
Em Praga, na República Tcheca, você compra ingredientes de uma pequena feijoada por 63.000 coroas, o que equivale a 63 reais. Você paga o equivalente a 10 reais por um copo de cerveja, mas, em troca, você tem o Drink S.O.S – que é um serviço de táxi com um segundo motorista. Você vai de táxi e o segundo motorista conduz o seu carro.
Ideias novas, hábitos interessantes...
Mude por dentro, seja mais consciente, livre-se de preconceitos. Querendo ou não, existirão pessoas de todas as religiões, todas as cores, gostos musicais, preferências sexuais, de todas as modas... Cabe somente a você querer ou não se juntar às diversas tribos.
O carioca é quente, bonito, receptivo, hospitaleiro, interessante... Porque não ser educado? Porque não ser gentil? Porque não ter bom censo?
As melhores cidades do mundo possuem uma coisa em comum: o povo trabalha junto com o governo. O povo não pede, e pede, e pede... O povo bota a mão e faz.
Mudando seus hábitos, você reflete isso no exterior, na sociedade. A sociedade reflete isso no governo e aí sim... Aí sim o governo muda. As pessoas saberão em quem votar, porque votar, como votar!
Quando isso acontecer, estaremos vivendo uma real democracia, e não essa máscara, essa maquiagem que as pessoas acham que é democracia.
Se nós observamos bem, a mudança está no povo, independentemente de o pensamento ser de esquerda ou de direita. Pra falar a verdade isso é uma separação tola e sem fundamento.
De onde saem os políticos? Do povo! OS POLÍTICOS SAEM DO POVO. Se o povo é ruim, só vai sair coisa ruim. Se o povo é corrupto, só vai sair político corrupto. Se o povo é porco, só vai sair político porco.
O povo precisa mudar!
Nós dois (Brad e Danilo) já vimos um sofá jogado num canal de esgoto da cidade. Nunca vimos Eduardo Paes parar seu carro e jogar o sofá no canal. Quem foi que jogou? O povo! O dito-cujo que se denomina ‘cidadão’.
Nós nunca vimos a Dilma (apesar de seus esforços e seus erros) subir num prédio e fazer uma pichação. Quem foi que pichou? Foi o vagabundo sem educação, que não procurou se reciclar... Que preferiu o amigo de má influencia ao amigo ‘nerd’. Que preferiu seguir um MC que faz apologia ao crime (outro que não buscou se reciclar) e não buscou um passeio, uma biblioteca, um bom documentário, um bom filme... O cara pouco se importa com os estudos.
Então, vai dizer que é hipocrisia achar que a mudança não está no povo?
Enquanto o povo for desonesto, ele só gerará políticos desonestos.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Beyoncé dança Funk Carioca no Rick In Rio




Há um tempo, fiz uma postagem explicando o motivo de o Funk carioca ser visto como cultura. Falei sobre aspectos culturais e antropológicos. Mas, neste momento, vocês devem estar se perguntando: ‘não entendi o motivo que levou um Funk a tocar no Rock in Rio 2013’.


Antes de tudo, gostaria de dizer que não sou fã de funk, mas, quando feito de forma séria, estudada, com boas letras, sou obrigado a respeitar (não a gostar), como cidadão e como artista.

Vocês sabiam que os roqueiros brasileiros e os simpatizantes de bandas – em sua maioria têm preconceito com o funk carioca? Sim, provavelmente você já sabia disto. Eles têm preconceito com o funk carioca por um simples motivo: letras com falta de criatividade, pobre em poesia e danças promíscuas.

Mas, você já parou para analisar que o Rio de Janeiro é o berço de diversas vertentes musicais, incluindo o funk?

O Rock in Rio – tem como objetivo, reunir os maiores nomes do rock, chamar a atenção com isto, promover o gênero e fazer girar capital. Essa é grande realidade. Mas, o que levou Beyoncé a tocar e dançar funk neste evento?
Não tem mistério! É simples de compreender:

Há um tempo, a cantora Anitta foi considerada a única cantora brasileira capaz de fazer um sucesso estrondoso pelo mundo. Mas, observem o ponto de vista dos estrangeiros:
A dança ‘sensual’, a aparência da cantora e a letra com molejo, deboche e prepotência, são fatores que seriam capazes de tornar tal cantora numa diva, afinal, as ‘divas’ sempre deixam os homens debaixo de seus pés, e é mais ou menos isto que a cantora passa em seu trabalho. Ela tem um ar de ‘diva’ – segundo os estrangeiros.

A música que Beyoncé dançou no Rock in Rio, não promove violência, bandidagem ou promiscuidade, e, o fato de Beyoncé estar no Rio de Janeiro a levou fazer essa ‘singela homenagem’ à cidade.
É como se ela estivesse na Argentina num show de Rock e quisesse homenagear com o tango.

Na visão dos estrangeiros, não existe essa rivalidade entre músicas. Eles não sabem que roqueiro detesta forró, pagode, funk, axé. Eles não sabem que roqueiros brasileiros gostam de no máximo música eletrônica e erudita. No máximo. Eles não sabem disso.
Tem gente que diz sobre Beyoncé, David Gueta, entre outros artistas que tocam outros gêneros musicais estar participando do Rock in Rio. Tem gente que questiona. A resposta é simples... É como eu disse antes: o Rock in Rio não tem apenas o objetivo de reunir roqueiros e promover o gênero... Tem o objetivo de GANHAR DINHEIRO TAMBÉM.

É uma forma de atrair outros grupos, outras tribos para o evento. Não é a toa que em outra edição colocaram o Carlinhos Brown.
No primeiro Rock in Rio só foi banda porradona! Hoje, as mesmas bandas... Algumas não existem mais, ou estão velhos demais... Alguma forma de ganhar dinheiro e promover o evento a equipe do Rock In Rio teve que fazer!
Quem quiser entender, que entenda... Quem não quiser...



sábado, 31 de agosto de 2013

As Melhores Músicas Eletrônicas

As Melhores Músicas Eletrônicas
(os melhores do psytrance)

Para quem gosta de psytrance, certamente curte os sons de Infected Mushroom, Astrix, Skazi, Gowling Machines, Eskimo, Talamasca, Tiesto, entre outros monstros do psy.

Mas, agora está na hora de vocês conhecerem um grupo de música eletrônica originado no Brasil: Megafoose.


Surgiu em 2013 e é composto por três rapazes: Brad Pághanni, Gabriel Loureiro e Rodrigo Pandolfi.

Voltado para a vertente psy, o grupo Megafoose produz um som de qualidade, com características do rock e da música eletrônica.

O primeiro EP do grupo se chama Iron Grandma – um trabalho multifacetado que mostra um pouco do psy, pop e dubstep.

Vale a pena conhecer, tocar e dançar!


Conheçam algumas músicas de Megafoose:







PARA CONHECER MAIS E MELHOR, CLIQUE AQUI.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

A Mídia Presta ou não Presta?


A Mídia Presta ou não Presta?

 



            De antemão, deixo bem claro: não sou fã de televisão e nem simpatizante da Globo, nem da Record e nenhuma emissora.

            Uma coisa que me chama a atenção – é este povo que publica pontos negativos da mídia. ‘A Globo isso, a Globo aquilo; a Record não sei o que, a Record não sei o que lá’.

            Dizem que a mídia é manipuladora, que televisão não presta, que a Globo omite informações por ser de direita, e ainda sim, formam suas opiniões com base naquilo que veem na televisão.

            Chega a ser irônico isto.

            Querem falar da Dilma, querem falar dos prefeitos locais, governadores e etc; mas, tudo com base naquilo que veem na televisão. É engraçado, não é mesmo?

            Primeiro de tudo: quer criticar alguma coisa? Você precisa olhar a sua volta. Você precisa fazer primeiramente uma crítica da sua vida! Transporte público está bom pra você? Saúde e educação? Os impostos pra você estão altos ou baixos? O governo atual está te fazendo bem ou está te dando prejuízo? E os seus vizinhos? E sua rua? Sua região?

            Feito isto, aí sim... Você poderá falar alguma coisa! Analisar o que te interessa! Se você é de esquerda, se você é de direita, se você é honesto ou se você é ladrão – não forme sua opinião com base na mídia pra depois ficar na Internet dizendo que a mídia é manipuladora, que a TV ‘X’ é uma bosta...

            Critica tanto a mídia, e está lá, na frente da televisão resmungando sobre o que o Vagner Montes fala, o Datena fala, o William Bonner fala... Resmungando que nem um palhaço.

            Não gosta do canal? Muda! Não gosta de TV? Desliga! Forme a sua opinião com base nos dados de suas próprias observações.

            Protestar nas portas de TV não adiantará em nada!

Um Desafio aos Governantes


Um Desafio aos Governantes

NÃO É POSSÍVEL QUE O BRASIL INTEIRO ESTEJA ERRADO E ALGUNS POLÍTICOS ESTEJAM CERTOS
 

 

            Vinte centavos. Sim! Vinte centavos é pouco. Com vinte centavos você consegue comprar duas balas.

            Bem pouco, não?

            Então, os governantes se perguntam: ‘pra quê fazer um protesto desta dimensão por causa de vinte centavos?’ Ou então: ‘eles; a população, não entende que nós temos gastos’.

            Então, proponho um desafio aos governantes. Proponho um desafio à Dilma, ao Eduardo Paes e ao Cabral – e também, a todos os outros que politicam:

            Quero ver vocês arrumarem um disfarce e viver pelo menos um mês como a maioria dos brasileiros vivem. Quero ver pegar o trem lotado, velho, demorado. Quero ver pegar o BRT, quero ver levar a mamãe pra fila do hospital Rocha Faria. Quero ver se consultar no UPA de Sepetiba, Bangu... Quero ver os filhinhos queridos de vocês matriculados num Brizolão da vida. Quero ver vocês se virarem com esse lixo de salário mínimo, tendo que pagar aluguel, contas, comprar mantimentos, remédios, tendo família, filho pequeno, mãe e pai velhos e doentes. Quero ver!

            Os preços no mercado estão altíssimos. Medicamentos genéricos estão caríssimos. Tudo está caro. Tudo.

            Aí me vem com o papo de aumentar a passagem? Vocês são retardados ou vocês são o que?

            Porque vocês não prepararam um programa para regularizar as vãs com menos burocracia? Porque não fizeram um estudo profundo pra organizar os transportes complementares sem que houvesse aquela baderna, aquele caos no centro da cidade? Melhor do que tirar as vãs e deixar o povo pegando esses ônibus desconfortáveis, precários; verdadeiras latas velhas!

            Só um mês. Unzinho só! Quero ver.

            ‘Oh, temos gastos com a copa!’

            Grande porcaria! Porcaria mesmo. Não tenho nada contra a copa, mas, po... Não precisava ser nenhum especialista em política pra enxergar que isso ia ‘dar merda’, não é verdade?

            Um país sem estrutura, como o Brasil... Receber a FIFA, e sair aumentando tudo? É coisa de retardado, mano.

            Tudo precário, o povo no fundo do poço e vocês aí, comendo caviar, vestindo ceda, filho em colégio particular, carrinho do ano...

            PIADA!

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Jogar Lixo na Rua: Multa ou Educação?


- texto: Brad Pághanni

Agora, no Rio de Janeiro, multas serão aplicadas aos cidadãos que jogarem lixo na rua. Haverão fiscais acompanhados de um policial por todas as partes. A nota será emitida através do CPF do ‘infrator’.
Uma latinha de cerveja no chão custará para você 157 reais. As noitadas da Lapa vão render bastante para os bolsos públicos, hem! Haha...
Que bonito isso!
Até o que se sabe, são gastos 600 milhões por ano com a limpeza da cidade. Mas, isso não é questão somente do governo. É questão da educação popular também.
Vamos falar sério, né, minha gente? Multa pra quem jogar lixo na rua?
É até uma boa ideia, mas, infelizmente está na cara que isto não vai dar certo aqui no Rio de Janeiro. Vou explicar o porquê não vai dar certo:
Vamos pegar, por exemplo, os Estados Unidos: no Texas, dependendo do tamanho do seu lixo jogado na rua, você paga até 1.000 reais de multa. Em Londres, se você jogar um chiclete, um simples chiclete no chão, a multa é de 240 reais. Em Paris, se você cuspir... Eu disse CUSPIR no chão, a multa é de 87 reais.
Mas, porque esse tipo de fiscalização funciona nesses países? Porque o povo é consciente! A educação é diferente! Eles são educados de outra forma!
Aí, você chega pra um camarada aqui no Rio, um camarada bem ralé, ignorante e diz pra ele que não se deve jogar lixo no chão. Sabe o que ele vai responder?
‘Ué... O que eu posso fazer se não tem lixeira nas ruas?’
Eu sou o tipo de cara que critica o governo, a prefeitura até onde posso, mas, neste caso, vamos respeitar... Vândalos quebram as lixeiras! A prefeitura não pode monitorar isso! Vândalos!
Mas, então, qual é a saída? A resposta é: educação!
Existem vândalos porque não existe educação.
Existem vândalos porque não existem campanhas, não existe incentivo, não existe esclarecimento. Aí, querem tomar uma atitude radical contra pessoas ferradas em sentido financeiro, em sentido de educação...
Vejamos aí... Cansei de ver trabalhador, que ganha um salário mínimo, descer na Central do Brasil, comprar um copo de guaraná natural, um saco de biscoito de polvilho, comer, beber e jogar o lixo no chão.
Ok, não existem lixeiras. Mas, isso não é desculpa pra jogar o lixo no chão. Por isso deveria ter mais campanhas, esclarecimentos. Agora me diz...
Como que um cara ferrado vai ser multado em 157 reais porque jogou uma lata de refrigerante no chão?
O cara não tem educação! O cara não pôde ser instruído! O cara ganha uma merda pra sustentar a esposa e os filhos... Como que vai multar um cara desses?
Multa, repressão, ordem, são coisas que não vão dar certo enquanto a cabeça do brasileiro não mudar. E como vai mudar? Através da educação!


Pegue um dinheiro, faça propagandas na TV, incentive os professores a repassarem para seus alunos, independentemente de grau educacional, se é ensino fundamental ou pós-graduação... Organizem eventos, palestras, workshops em comunidades, praças, quadras de escolas de samba, quadras de colégios...
 Quando você vai receber alguém na sua casa, você não arruma sua casa? Não expõe os melhores talheres para o almoço? Não passa uma cera no piso? Um lustra-móveis no rack?
Então, cara! O Rio de Janeiro recebe turista pra caramba! É guimba de cigarro, é lata de refrigerante, pacote de biscoitos, coco, eu já vi até sofá jogado na rua!
Então, se for pra dar multa naqueles que jogarem lixo no chão, vão multar 90% da população, porque todo mundo, pelo menos, de vez em quando joga um papelzinho de bala na calçada... Ou porque está distraído, ou porque o ônibus está chegando e não tem onde jogar a guimba do cigarro...
Ok, vai multar!
E aí? Vai acontecer o que? O que vai acontecer com a pessoa multada? NADA!
Isso, aqui no Rio de Janeiro é um PROJETO SEM LÓGICA. Eu disse aqui no RIO DE JANEIRO!
Eu sou a favor das campanhas, das instruções, dos programas, eu sou a favor da INFORMAÇÃO PARA TODOS. Multa, por enquanto NÃO.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Uma Visão de Escala Global


Uma Visão de Escala Global
- por Brad Pághanni.


Às vezes você reclama dos seus probleminhas apoucados, de resultados insatisfatórios. Reclama de coisas medíocres e supérfluas que poderiam estar em sua vida, mas que na verdade não sobrepõem positivamente em nada, e mesmo assim você sente falta ou necessidade dessas coisas (chega a ser cômico o drama humano). E com isso, você fica com aquele humor voraz, mas, ao mesmo tempo modorrento – sem saber o que pensar. Você fica martelando aquela situação, se corroendo, se machucando, se autodestruindo e acaba esquecendo que não existe uma realidade absoluta.
Você está na sua realidade. O mundo é como você vê. Logicamente existem regras e guias de conduta social, tais como religião, leis, costumes – de acordo com cada cultura – mas, seu mundo é seu e de mais ninguém.
Você precisa saber que, é importante enxergar o mundo como ele é, em suas regras nímias, e saber enxergar o mundo como você vê e interpreta, em suas profundas poesias.
Porque ao invés de se preocupar com a vida do seu próximo, você não para e pensa sobre o quão o mundo é vasto pra você se focar em sentimentos mesquinhos, monótonos; pensamentos negativos; desejos absurdos?
Você precisa saber que – o mundo é seu e que há várias probabilidades na sua vida, tanto as boas quanto às ruins.
No seu mundo, o mundo é seu. Em nosso mundo, nós somos do mundo. Nós somos o mundo.
Não culpe, jamais, os erros que acontecem em suas vidas a pessoas, políticos, líderes religiosos ou ainda situações alheias, diversas, pois, foi você mesmo que as gerou. Isso ascende um sentimento de piedade de si com falso moralismo e outros sentimentos mais que fazem mal para seu coração e sua mente. Alimentam esses sentimentos que moram em uma caverna escura, oculta por suas entranhas.
Passe a enxergar numa escala global, mas nunca compare a sua vida com a vida de outros. Compare sim, o seu passado com o seu presente e o que você pretende para o futuro. Essa comparação vale a pena.
‘Mais vale o conquistador de si mesmo do que o conquistador de uma cidade’.
Não pense que você é feio, ou que é infeliz. Não pense que sua vida é ruim. Não pense que seu casamento é infértil. Não pense que seu corpo tem estrias, afinal, pode realmente estar acontecendo tudo isso, mas, você verá que é banal – a partir do momento em que aprender a enxergar em escala global.
Verá que é banal quando aprender a enxergar em escala global e verá que e mais banal ainda quando entender essa escala.


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Psy Trance 2013




Este é um post que fala sobre Brad Pághanni em seu trabalho musical. É um gênero conhecido "Psy Trance". Uma verdadeira revolução. Um trabalho muito bom. Por esta razão, neste post, algumas músicas são enfatizadas.
Seu projeto, lançado na mídia como 'Projeto Megafoose', é um trabalho que propõe temas e instrumentais psicodélicos. Um trabalho muito interessante!
Brad Pághanni - Megafoose Project



------------------------------------------------------------------------------------------------------------










זה פוסט שמדבר על בראד Pághanni ביצירה המוזיקלית שלו. זה ז'אנר הידוע 'טראנס Psy'.מהפכה אמיתית.עבודה טובה מאוד. מסיבה זו, בפוסט הזה, כמה שירים הם הדגישו.
הפרויקט שלו, שהושק בתקשורת, כמו "פרויקט Megafoose ', הוא עבודה שמציעה ערכות נושא ונגינה פסיכדליים.עבודה מאוד מעניינת



-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
This is a post that talks about Brad Pághanni in his musical work. It is a genre known 'Psy Trance'. A true revolution. A very good job. For this reason, in this post, some songs are emphasized.
His project, launched in the media as 'Megafoose Project', is a job that proposes themes and psychedelic instrumentals. A very interesting work!

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Este es un post que habla sobre Brad Pághanni en su obra musical. Se trata de un género conocido 'Psy Trance'. Una verdadera revolución. Un trabajo muy bueno. Por esta razón, en este post, algunas canciones son enfatizados.
Su proyecto, puesto en marcha en los medios de comunicación como 'Proyecto Megafoose', es un trabajo que propone temas e instrumentales psicodélicos. Un trabajo muy interesante!


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Dies ist ein Beitrag, dass die Gespräche über Brad Pághanni in seiner musikalischen Arbeit. Es ist ein Genre bekannt als "Psy Trance '. Eine wahre Revolution. Eine sehr gute Arbeit geleistet. Aus diesem Grund wird in diesem Beitrag werden einige Songs betont.
Sein Projekt, in den Medien als "Megafoose Project 'ins Leben gerufen, ist ein Job, Themen und psychedelischen Instrumentals schlägt. Eine sehr interessante Arbeit!


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Dit is een post die praat over Brad Pághanni in zijn muzikale werk. Het is een genre dat 'Psy Trance'. Een ware revolutie. Een zeer goed werk. Daarom in deze post zijn sommige songs benadrukt.
Zijn project, gelanceerd in de media als 'Megafoose Project', is een baan die thema's en psychedelische instrumentale voorstelt. Een zeer interessant werk!


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Il s'agit d'un poste qui parle de Brad Pághanni dans son travail musical. C'est un genre connu "Psy Trance». Une véritable révolution. Un très bon travail. Pour cette raison, dans ce post, certains morceaux sont mis en évidence.
Son projet, lancé dans les médias comme «Projet Megafoose», est un travail qui propose des thèmes et des instrumentaux psychédéliques. Un travail très intéressant!

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes